O melhor software de gestão vale por dez.

O melhor software de gestão é PHC,
pela décima vez. Obrigado a todos.
Obrigado por todos.

Descubra as últimas novidades da PHC

Mais automatismos nos seus processos fiscais

ERP à medida do seu negócio e dos seus objetivos

Todas as áreas comunicam, trocam informação e crescem com a sua empresa.
Saber mais

O seu negócio de IT merece a maior rentabilidade

Junte-se a uma comunidade de +400 Parceiros PHC.
Quero ser parceiro

Solução Financeira

O controlo financeiro otimizado e de forma integrada com as áreas vitais da sua empresa.

Porquê o PHC CS?

0
Países
+ 0
Colaboradores
+ 0
Parceiros
+ 0 mil
Clientes
+ 0 mil
Utilizadores

A montanha não é o obstáculo, é o caminho.

Business at Speed

Aliamos a experiência de gestão ao desenho de software, para criar soluções, adaptáveis e completas, que proporcionam flexibilidade ao dia a dia das empresas e aceleram a tomada de decisão. Porque no mundo VUCA em que vivemos, software é a chave da liberdade para o crescimento.

Logótipo PHC CS

Soluções de gestão adaptadas a médias e grandes empresas

As empresas têm desafios comuns de gestão, por isso, temos um conjunto de soluções de gestão abrangentes e adaptáveis, quer para as áreas críticas das empresas, quer para os setores de atividade em que se inserem.

Área de Gestão

Indústria

Quer ver o software de gestão PHC em ação?

Clientes felizes são a nossa melhor história

"O PHC sempre respondeu com rapidez a todas as nossas solicitações. É um programa que se pode padronizar de acordo com as necessidades da empresa o que faz toda a diferença. Estamos muito satisfeitos com a nossa aposta no sistema PHC."

Parte I | E-commerce: a estratégia de vendas que permite alcançar o sucesso

A digitalização é o presente e o futuro da economia. Por isso, a aposta no e-commerce permitirá alcançar o sucesso e dar-lhe muitas razões para sorrir.
estrategia-de-vendas-sucesso-ecommerce-banner

Tal como acontece com as pessoas, a economia e as empresas tiveram de mudar para conseguirem sobreviver e adaptar-se ao momento e às necessidades atuais. A pandemia provocada pelo Covid-19 acelerou a digitalização e, nesse sentido, o e-commerce foi a tábua de salvação para todo o tipo de negócios e exportações, especialmente para as empresas mais tradicionais.

Este ano foi a prova de fogo que demonstra que a digitalização é o presente e o futuro da economia, em todas as suas escalas, e como consequência assistiremos à evolução da vida quotidiana. O estudo “Covid-19: Mantendo a lealdade e a confiança do cliente em tempos de incerteza”, produzido pela Deloitte, indica que a pandemia provocou mudanças estruturais na forma como as pessoas compram. Tendo em conta o aumento do consumo através de canais digitais, a implementação do “omnichannel” como sendo o “novo normal”, a taxa de esforço durante o processo de compra e, até, o impulso provocado por modelos de negócio flexível, conhecidos como pay per use, são algumas das tendências que vieram para ficar.

Apesar do contacto “face to face” ter vindo a recuperar com o passar dos dias, há tendências a que a pandemia obrigou que se transformaram num hábito. A compra online é uma delas.


COMO VENDER MAIS ATRAVÉS DO MARKETING DIGITAL

Para dar início a qualquer plano de marketing tendo em vista a recuperação em 2021, é fundamental construir uma customer journey. Identificar quais os pontos de contacto, ter sempre em mente que os objetivos e a importância irão trazer valor acrescido a qualquer estratégia de vendas:

  • Personas ou público-alvo (target): devemos conhecer o nosso público, aquilo que os motiva, quais as suas preocupações, as expectativas, se têm ou não poder de decisão;
  • Processo de compra: é importante saber qual a fase em que o utilizador se encontra: se na etapa inicial de contacto com a marca ou na fase de decidir a compra;
  • Canais de contacto: devemos compreender qual o propósito do contacto e qual o público que o utiliza.

Na identificação destes três pontos recai ainda a importância da decisão da compra e, como consequência, a informação que devemos transmitir para que seja possível transformar-se num negócio. Se queremos que a estratégia de marketing digital seja um sucesso será necessário conhecer as cinco fases pelas quais o cliente passa até se tornar cliente:

#1 | FASE DA DESCOBERTA

O objetivo é fazer um plano correto de conteúdos e materiais que posicionem devidamente a nossa marca e que dê a conhecer a proposta de valor nos nossos meios digitais:

  • Visibilidade da marca;
  • Tendências de pesquisa. Basicamente, descobrir as informações que lhe interessam;
  • Palavras-chave ou keywords são determinantes para saber como deve procurar a informação.

#2 | FASE DA VISITA

Se pretende despertar o interesse de um assunto específico relacionado com a marca, para que o fundo de funil de vendas se transforme numa oportunidade de negócio, é fundamental desenvolver e otimizar os canais tendo em conta os conteúdos e desenvolvimentos contemplados na primeira etapa:

  • Redes sociais: ter perfis completos, presença assídua, promover a interação da página e dos grupos;
  • Website user-friendly: com alta velocidade, imagens otimizadas e pouco pesadas, e ter ainda em conta as keywords de posicionamento;
  • Blog: utilizar categorias para melhorar a organização, usar keywords associadas nos títulos e artigos, criar um campo de subscrição para a newsletter, uma boa solução para conseguir gerar leads;
  • E-books: servem para despertar o interesse de potenciais clientes, sem não pressupõem investimento.

#3 | FASE DE LEADS

O objetivo desta etapa é atrair utilizadores através de estratégias orgânicas ou pagas que tragam um avanço na fase seguinte de conversão. Neste ponto, o utilizador identifica que tem uma necessidade e, como consequência disso, faz uma pesquisa mais profunda. Como? Saiba como satisfazer as suas necessidades através de canais diferentes:

  • Landing pages: são páginas de conversão que procuram recrutar contactos. Devem ter conteúdos claros, botões que promovam a ação (call to action) e que gerem cliques. Não deve ter pontos de fuga e o foco deve estar canalizado para o formulário.
  • Publicidade paga: nesta fase podemos apostar em plataformas que permitem gerar resultados de uma forma mais rápida. A estratégia CPC (Custo por Clique) deve direcionar o utilizador para a página de conversão;
  • Email marketing: não requer tanto investimento e é um bom elemento para utilizar em estratégias de conversão ou de acompanhamento de leads. É necessário ter uma base de dados robusta, botões call to action e dar especial atenção à informação que é transmitida no assunto do email.

#4 | FASE DE CONVERSÃO

Aqui é onde aplicamos as últimas estratégias para que o utilizador cumpra a acção que queremos, que peça para ser contactado ou solicite mais informação sobre determinado produto. Há alguns recursos que podemos aplicar nesta etapa:

  • Promoções: um incentivo comercial é sempre um fator determinante no aumento de leads porque cria o sentido de urgência e acelera o processo de conversão;
  • Anúncios de pesquisa (Search Ads): para uma boa gestão de anúncios devemos centrar-nos em keywords, audiências, extensões dos anúncios e no próprio conteúdo;
  • Anúncios display: aumentam a visibilidade da marca, podemos publicitar banners que podem aparecer em sites, blogs, jornais digitais, ou ainda páginas web que estejam relacionadas com produtos associados à marca. Também podem ser incluídos vídeos no Youtube ou uma acção de remarketing.
  • Email marketing: pode ser utilizado novamente nesta fase. Não esquecer: as imagens devem ser atrativas e evitar os pontos de fuga.

#5 | FASE DE ENGAGE

É o ponto onde o lead se converte num potencial cliente, algo que se traduz em negócio.

Nesta altura, o produto é reconhecido e o seu valor é tido em conta de forma a poder satisfazer as suas necessidades. Recomendação: é importante demonstrar que somos especialistas e esclarecer todas as dúvidas.

  • Casos de sucesso: partilhar as experiências de outros clientes é uma excelente estratégia para dar credibilidade à marca;
  • Descritivos de produtos: podem ser determinantes para a concretização de um negócio. Nestes documentos são compilados pormenores que se destinam ao esclarecimento de dúvidas;
  • Demonstração: é o momento mais profundo na relação com o cliente. Nesta altura, todas as dúvidas sobre produtos e preços devem ficar esclarecidas. Para além disso, é uma boa oportunidade para ampliar a carteira de produtos oferecidos.

Uma vez identificadas as fases e os recursos, é importante pensar a forma como poderemos otimizar o negócio online para proporcionar uma melhor experiência, aumentar a produtividade e reduzir custos ou erros.

A integração da loja online com um software de gestão é, sem dúvida, uma excelente ferramenta para alcançar os objetivos de venda, numa fase em que o comércio online alcançou níveis históricos e representa uma das melhores soluções para conseguir comercializar bens e serviços num contexto de completa incerteza.

A loja de e-commerce do PHC CS permite visualizar todo o stock disponível, o estado dos pedidos e o percurso das encomendas em modo “self-service”, eliminando ainda a necessidade de reintroduzir ou sincronizar dados. Fazer da sua loja online uma experiência inesquecível, tanto para quem vende como para quem compra.

Esse é o desafio que está ao seu alcance.

Este site requer um navegador mais atualizado para obter a aparência e usabilidade requiridas.

Para usufruir da melhor experiência e conhecer a PHC Software e os seus produtos, deverá aceder através de outro browser mais recente como Google Chrome, Firefox ou Safari.